Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

Experts estudam impacto ambiental de nanopartículas de prata em têxteis.

O uso de nanopartículas de prata em todo tipo de bens de consumo de uso diário, tais como artigos de higiene pessoal, cosméticos, alimentos, refrigeradores, sprays para proteção de plantas e, sobretudo, têxteis, tem um considerável potencial comercial e vem aumentando continuamente. Não obstante mais de 1000 kg de prata nano já estar sendo usado anualmente em áreas ambientalmente sensíveis, muito pouco se sabe sobre os efeitos da mesma sobre o meio ambiente.

Com o objetivo de confirmar se os têxteis tratados com nanopartículas de prata não causam qualquer mal, pesquisadores do Hohenstein Institute, em Bönnigheim (Alemanha), juntamente com 16 parceiros de instituições de pesquisa, indústria e autoridades reguladoras estão trabalhando em um projeto de vulto para investigar o comportamento e efeitos das partículas no ambiente. Os resultados deste estudo - que será realizado em resposta ao apelo lançado pelo BMBF (Federal Ministry of Education and Research - Ministério Federal de Educação e Pesquisa) para projetos de pesquisa sobre "NanoNature: nanotecnologias para proteção ambiental" -, podem ser úteis para a indústria têxtil no aumento de sua competitividade e úteis ao público em geral, melhorando a saúde das pessoas e as condições ambientais.

A gerência do projeto está a cargo da Universidade de Bremen, sendo que o Instituto Hohenstein tem sido responsável pelo subprojeto-líder que visa à aplicação prática dos produtos. Quando produtos têxteis tratados com nanopartículas de prata são usados no quotidiano, eles representam um fator ecológico desconhecido, sobre o qual o Instituto Hohenstein gostaria de, pela primeira vez, lançar alguma luz.




Imagem de microscopia (SEM) de uma fibra de tecido na qual foram aplicadas nanopartículas de prata para aumentar seu fator de proteção à radiação ultravioleta (UV).

Créditos: Instituto Hohenstein.


O efeito antimicrobiano de nanopartículas de prata, que têm sido usadas há séculos, pelo menos na purificação da água potável, protege os produtos têxteis para que não venham a ser colonizados por bactérias patogênicas ou formadoras de odor. Têxteis tratados com nanopartículas de prata têm sido usados para vários tipos de propósitos: têxteis médicos (roupa especial para os que sofrem de neurodermite, vestimentas para ambiente cirúrgico, bandagens); roupas esportivas e de lazer; roupas de trabalho para proteção; têxteis domésticos (por exemplo, cobertores, cortinas) e tecidos técnicos (filtros, panos de limpeza, etc.). Quando da produção, ou quando são esfregados durante o uso, durante a lavagem e quando são eliminados, o efeito antimicrobiano da prata poderia afetar muitos processos no meio ambiente.

O líder do Projeto, Dr.Claßen, gostaria de provar que isso não causa nenhum dano à microflora do solo, da água e das águas subterrâneas: "Com este projeto, de grande vulto, estamos fechando uma grande lacuna na pesquisa têxtil. Os dados por nós obtidos no projeto sobre as implicações de características como tamanho, forma e superfície das nanopartículas de prata constituirão uma importante base para avaliação do risco que os têxteis tratados com nanopartículas de prata colocam para o meio ambiente".

Instituto Hohenstein (Tradução - MIA).


Assuntos Conexos:

Brasileiros criam tecido antibacteriano.


Mais de 18.300 acessos: Top 10 Most Accessed Articles!

Potential Use of Silver Nanoparticles on Pathogenic Bacteria, their Toxicity and Possible Mechanisms of Action.


<< voltar para novidades

 © 2001-2017 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco