Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas
 
NOVIDADES

Afinal, devemos ou não ter medo das nanotecnologias?

Que a nanotecnologia vem ampliando, por vezes derrubando mesmo fronteiras da ciência é um fato indiscutível. Mas, nem tudo é absolutamente novo, tanto mais que o termo é aplicado também à criação de novas formas de materiais comuns, a exemplo de moléculas constituídas somente de carbono, arranjadas sob a forma de nanotubos, ou aquelas que levam à transformação de células, com o objetivo de se conceber sistemas microscópicos de diagnóstico.

O papel e importância das nanotecnologias é tal, que todos os cientistas são concordes com que as mesmas, muitíssimo promissoras, mereçam investimentos de C&T bastante significativos. Dentre os que estão de olho na área figura o ETC Group que, cauteloso, acaba de publicar e disponibilizar na web (www.etcgroup.org) um livro consagrado aos eventuais, possíveis riscos gerados pelas nanotecnologias.

A verdade é que os estudiosos, peritos em nanotecnologias, estão atentos. Um dos mais prestigiados fóruns de discussão sobre as nanotecnologias, o Foresigth Institute e, o não menos importante, Center for Biological and Environmental Nanotechnology, da Rice University enfatizam que tal estudo, certamente mediático e alarmista, atrai a atenção do público e de legisladores sobre a questão das possíveis conseqüências tóxicas provenientes das nanotecnologias.

Segundo eles, foi exatamente o ECT Group que não só lançou, mas também conduziu a confrontação bem-sucedida com a Monsanto, quando do debate público sobre as questões éticas relacionadas à criação de plantas transgênicas, cujos grãos eram estéreis.

New York Times, February 03, 2003. (Tradução/Texto – MIA)

<< voltar para novidades

 © 2001-2017 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco