Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

Na direção da avaliação de riscos de nanotubos de carbono.

A avaliação dos riscos e benefícios é uma questão-chave para o desenvolvimento comercial da nanotecnologia. Tendo em vista esta colocação, e como uma forma de contribuir para questão, o LQES - Laboratório de Química do Estado Sólido, do IQ-Unicamp, um dos laboratórios do recém-instituído Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Materiais Complexos Funcionais - INOMAT, vem realizando exaustivos estudos visando à purificação e funcionalização de nanotubos de carbono comerciais.

Dentre os vários pontos importantes deste contexto, dois se destacam. O primeiro diz respeito a uma avaliação da natureza da toxicidade dos nanotubos, ou seja: se é intrínseca, ou decorrente de restos de catalisadores presentes na amostra; o segundo está ligado à obtenção de suspensões estáveis dos nanotubos, usando substâncias que não sejam tóxicas para os organismos-teste.

Como fruto de uma colaboração entre LQES, LSFM - Laboratório de Sistemática e Fisiologia Microbiana da FEA-Unicamp, Departamento de Física da UFC e LEAL - Laboratório de Ecotoxicologia Aquática e Limnologia da FT-Unicamp (Limeira), os resultados destes estudos foram apresentados no XVI Congresso Brasileiro de Toxicologia, realizado em outubro (2009), em Belo Horizonte, MG.

O trabalho "Ecotoxicidade de Nanotubos de Carbono para Daphnia similis: influência do processo de dispersão/estabilidade em água de cultivo", de autoria de D. Stefani, A. F. Faria, A. G. Souza Filho, G. de Almeida, A. Caloto Oliveira, L. R. Durrant, G. A. Umbuzeiro e O. L. Alves, foi premiado entre os quatro melhores trabalhos do Congresso, sendo o único ligado ao tema da nanotoxicologia.





Cartaz do Congresso: "a multidisciplinaridade da toxicologia na proteção da vida".

Créditos: SBTox.



O programa de pesquisa conta ainda com outros parceiros no Instituto Butantan, Universidade Estadual do Rio de Janeiro e outros grupos do Instituto de Biologia da Unicamp, que vêm recebendo as "amostras-padrão" de diferentes materiais engenheirados, produzidas, funcionalizadas ou purificadas no LQES.


LQES NEWS, Ano VIII, número 183, 01 de novembro, 2009.


<< voltar para novidades

 © 2001-2017 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco